sexta-feira, 27 de abril de 2018

O civismo funciona - uma intervenção escolar de segurança rodoviária"

O projecto didáctico pretende contribuir para a resolução de um problema que afecta a qualidade de vida dos condutores automobilísticos que chegam às imediações da escola para deixar ou apanhar os seus educandos e se deparam com um contexto de visível desrespeito pelas regras de trânsito. Evidência-se que este notório desrespeito atrasa e dificulta muito todo o processo. Evidentemente, o foco pedagógico da iniciativa é o de sensibilizar os alunos do 9º ano para esta questão e fornecer-lhes a preparação necessária para, eles mesmos, se converterem em promotores de uma correcta e cívica utilização dos espaços públicos. Neste sentido, depois de um processo colectivo de decisão, o projecto intitulou-se "O civismo funciona - uma intervenção escolar de segurança rodoviária".

O trabalho iniciou-se em Janeiro de 2018, momento em que foram feitas a planificação do trabalho e um cronograma preliminar. Foram constituídos grupos de alunos e foi feita uma distribuição de tarefas a realizar por cada um desses grupos. Procedeu-se a uma leitura do código de estrada, com a qual se conseguiu, colectivamente, identificar os problemas que mais afectam ali a fluidez rodoviária, os horários da incidência maior destas anomalias e recenseou-se as soluções possíveis para evitar estas ocorrências.

Procedeu-se, então, ao estudo de conceito visual e social da intervenção. Optou-se pela exibição pública pelos alunos de cartazes com slogans que suscitem nos condutores uma autoreflexão sobre o seu comportamento rodoviário. Foi criada uma plataforma em padlet para que durante duas semanas os alunos lançassem frases passíveis de figurar nos cartazes. Quando já havia slogans em número apropriado, fez-se uma aula de filtragem colectiva desses contributos individuais. Foi muito debatido o tom (mais ou menos provocatório) dos slogans. Na circunstância foi dado um feedback individual a cada contributo.

Determinado o formato, o tom e o conceito fez-se um ensaio piloto de legibilidade dos cartazes a distância, havendo lugar a bastantes correcções dos protótipos. Distribuição de alunos e localização dos cartazes foram igualmente variáveis muito debatidas. Decidiu-se também criar um sistema de gratificação simbólica para os bons condutores (um post it autocolante com o símbolo "like" do facebook a ser colocado no vidro dos veículos).

Procedeu-se à execução dos cartazes e optou-se também por criar um momento visual em que o conjunto dos cartazes forme o título da iniciativa, uma letra por cartaz.

Em articulação com a coordenação da escola que se mostrou muito receptiva a esta iniciativa e a escola segura, ficou acordado que ela teria lugar no dia 27 de Abril de 2018 às 8:20 e 17:30 para, deste modo, ir ao encontro dos encarregados de educação dos alunos de todos os ciclos.


























segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

O padlet como instrumento de consolidação de conteúdos

Cada aluno usa o seu telemóvel para colocar uma nota escrita com uma característica do fascismo italiano (numa coluna) e nazismo alemão (noutra coluna).

No meio, a discussão, edição e a arrumação.

No fim a partilha dos resultados por mail ou rede social.

Aprender é trazer para dentro.

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

Aula sobre nutrição

Uma convidada especial. A nutricionista Joana Hipólito aclarando de forma limpinha como colocar a inteligência ao serviço do gesto comum de comer.

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

Gil Vicente na barca do moodle

Consolidação de conhecimentos sobre a obra de Gil Vicente.

sexta-feira, 2 de junho de 2017

És especial.

Impressionante, a dificuldade que temos em dar ou receber elogios.

Um trabalho da psicóloga Mafalda Alexandre.